Home / Esportes / MORTE SÚBITA: Por que alguns atletas têm infarto?

MORTE SÚBITA: Por que alguns atletas têm infarto?

Eles estão sujeitos a mortes súbitas na mesma frequência que indivíduos comuns e sedentários. Para isso, basta o atleta ter predisposição ou uma doença crônica. Calcula-se que no Brasil, a cada ano, cerca de 160 mil pessoas sejam vítimas de mortes fulminantes. Só que isso não rende muita notícia. Mas basta a vítima ser um atleta mais conhecido, como o goleiro espanhol Casillas, 37 anos, do Porto(foto), para o caso ganhar da mídia mundial. E agora, aposentado! É bom lembrar, porém, que algumas características do dia-a-dia dos atletas são fatores agravantes. A hipertermia, ou seja, o aquecimento excessivo do corpo, especialmente em dias de calor e alta umidade do ar, é um deles. Outro é o possível uso de anabolizantes, pois o usuário tende a ter um aumento no nível de colesterol, o que compromete as funções cardíacas. Por falar nisso, ao contrário do que se pensa, essas mortes repentinas não são sempre relacionadas ao coração. Também podem acontecer óbitos fulminantes ligados a problemas pulmonares ou neurológicos. Para evitar novos sustos, os médicos recomendam, além de exames preventivos mais rigorosos, que os estádios e ginásios passem a contar com mais recursos, como aparelhos adequados para ressuscitação.

 

O infarto em atletas

Diferentemente do que muita gente pensa, um atleta não é imune a problemas de saúde, inclusive os cardíacos. Por isso, é, sim, possível que um atleta sofra um infarto, ainda que mantenha um estilo de vida considerado saudável.

Em casos mais raros, o superaquecimento do organismo pode levar o coração a trabalhar excessivamente, levando a um quadro de obstrução arterial. O mal súbito também entra na lista de fatores que podem levar a um quadro como esse.

Desde 2013, de acordo com dados do Ministério da Saúde, a cada cinco minutos o infarto foi responsável pela morte de um brasileiro. Frequentemente associada a hábitos de uma vida sedentária e pouco regrada, essa situação acontece basicamente quando não há sangue o suficiente chegando ao coração devido a uma obstrução arterial.

Foto: AIPFCP

Goleiro espanhol Casillas, 37 anos, vítima de infarto em treino do  Porto, em Portugal

Fontes: Blog da Ventrix, Ministério da Saúde,  Revista Super Interessante e Organização Mundial da Saúde.

Sobre Valdir Sabiá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *